Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Coletivo

01
Ago19

Solidariedade para com Luis Pastor

Flávio Gonçalves

Enquanto o PSOE se diverte em Espanha a desiludir-me com todas as esperanças com que Pedro Sánchez deu de uma viragem à esquerda ao estilo português e britânico, insistindo em não se aliar ao Podemos e evitar novas eleições, a direita em bloco uniu-se para proibir um concerto de Luis Pastor em Madrid. Refiro-me ao PP (centro-direita), ao Cidadãos (direita liberal) e VOX (extrema-direita), pois como estou careca de repetir aos socialistas que acreditam na treta de "uma união de amplo espectro em defesa da democracia", no mundo real os conservadores e os liberais cheirando a poder aliam-se é com a extrema-direita, não é connosco meus amigos. 

 

07
Jul19

O elefante na sala

Flávio Gonçalves

Admito não ter conseguido ler na totalidade o texto de Maria de Fátima Bonifácio. Mais devido ao ódio de classe que ao racismo (notório, mas mero apêndice da sua identidade e preconceito de classe). O problema em Portugal passa mais por o criado ganhar o ordenado mínimo e o patrãozinho vários milhares de euros do que com problemas de pele e costumes. Mas assim se distrai o povo do essencial, todos estes males advêm do capitalismo selvagem e do espírito esclavagista do patronato português, é esse o elefante na sala cuja existência ninguém quer assumir. PS - acho absurdas as quotas, são um gesto paternalista que a meu ver demonstram um preconceito não assumido (o tal fardo) por os coitadinhos dos negros e ciganos precisarem da mãozinha patriarcal branca heterossexual, mas muito solidária com as minorias, para os ajudar e guiar numa evolução para a respeitabilidade da cultura eurocentrista.

06
Jul19

Da liberdade...

Flávio Gonçalves

Uma rápida pesquisa demonstrará a minha antipatia por José Manuel Coelho (o mesmo provavelmente até me poderia processar por difamação), mesmo assim custa-me digerir que por difamação e desobediência se cumpram três anos e meio de pena efectiva. Soa mais a Estado Novo que a 25 de Abril, perdoem a ousadia os juízes nestas lusas terras. Temos todos cada vez mais que ponderar e autocensurar tudo o que afirmamos e escrevemos.

02
Jul19

Xenofobia jornalística?

Flávio Gonçalves

Sputnik e RT: financiados pelo governo da Rússia, conclusão: nada fiáveis. RTP: financiada pelo governo de Portugal, conclusão: plenamente fiável. Público: financiado em parte pelo governo dos EUA (via FLAD) e por um empresário, conclusão: plenamente fiável. Não há um certo preceito xenófobo na apreciação que alguns políticos e jornalistas fazem quanto às suas fontes jornalísticas? Nem o Pravda.ru escapa, e somos privados, não recebemos um cêntimo do governo russo mas "é russo", logo não é de fiar, logo é um preceito xenófobo... digo eu.

14
Nov18

Revista académica para ideias polémicas?

Flávio Gonçalves

 

meme.jpg

Noticiou-se há dias que vários académicos de todo o mundo se preparam para lançar uma nova revista que tem a peculiaridade de permitir que os ensaios publicados sejam anónimos. A dar a cara por este novo projecto está Jeff McMahan, professor de Filosofia Moral na Universidade de Oxford. Diz ele que o clima hoje em dia, tanto dentro como fora das universidades, impõe demasiada auto-censura e assim os ilustres e desconhecidos estudiosos poderão publicar os seus ensaios e estudos sem receio de perseguição.

 

Nesrine Malik já reagiu negativamente nas páginas do Guardian, pela minha parte estou extremamente curioso, afinal que raios irão publicar ali de tão polémico que já não tenhamos visto no Canal História ou em revistas académicas como as Mankind Quarterly, Journal of Social, Political, and Economic Studies e Journal of Indo-European Studies, todas pagas pelo famoso Pioneer Fund (resquício da World Anti-Communist League) e todas ainda em publicação.

 

Por exemplo, num dos exemplares do Journal of Social, Political, and Economic Studies que tive a oportunidade de consultar recordo carinhosamente um ensaio onde se dedicavam a explicar a crise económica em Itália, Grécia e Portugal com base em estudos de Quoficiente de Inteligência e factores genéticos dos cidadãos da Europa do Sul quando comparados com os da Europa do Norte... (não sei se os neo-nazis portugueses leem estas revistas genuinamente neo-nazis, mas talvez devessem).

 

É mais provável que estes académicos anónimos queiram publicar os seus estudos e ensaios polémicos em revistas que não tenham laços já conhecidos a estudos craniais e eugénicos ou a maluquinhos dos OVNIs. Aparentemente vão publicar ensaios que irão irritar tanto à esquerda como à direita, pela minha parte tenho curiosidade, é quase certo que pelo menos o primeiro número devo comprar. Se souber como, afinal, a coisa é tão anónima que nem o título da revista divulgaram...